18 de novembro de 2008

TUDO AO MESMO TEMPO AGORA

É ASSIM QUE ANDO ME SENTINDO. I Passo dias no velho e saudável "feijão-com-arroz" do cotidiano. De repente, numa mesma semana aparecem:aulas do doutorado todos os dias pela manhã (com textos e mais textos pra ler), mais trabalhos normais do gabinete, reunião do FIC em João Pessoa (que não posso pôr em risco meu projeto de CD e DVD inéditos), mais aula normal no departamento de psicologia, mais show em Catolé do Rocha (ali, pertinho, uns 300 e poucos quilômetros), estes três últimos na mesma quinta-feira, tudo coincidindo... retorno na madrugada, mais aula pela manhã na sexta... uma beleza! Vou esticar a corda com cuidado pra ver se ela se não quebra... como dizia Dona Neide, que já está dando pinote pra sair do Hospital. Maravilha! II Saudades dos amigos e amigas que quase não os vejo, a não ser os do trabalho. O bicho tá pegando, como se diz por aí! III Comentei outro dia que comprei um Cd com 23 'músicas' da campanha para prefeito de Campina Grande. Qualquer hora dessas publico um ensaio por aqui. Como não sou antropólogo, musicólogo nem trabalho com análise de discurso, vou falar por mim mesmo, como ouvinte curioso. Aguarde!

2 comentários:

Débhora Melo disse...

Caro Rangel,


Vivemos nesse mundo de correrias, de limites ilimitados...
Tantas vezes colocamos nossas necessidades profissionais a frente de um carinho, de um compartilhamento pessoal de idéias, sorrisos, de um jogar conversa fora, de um lazer, de um olhar calmo, de um silêncio... de um estar junto... de um tempo!

Estamos sem tempo de ter tempo para nós mesmos.
E o tempo nos promove reflexões, sugere fragilidade, insinua desistência, melhora a visão, alarga a fé. O tempo e seus quandos, não é Rangel?
Precisamos de tempo para se ver e ver o outro, compartilhar esse olhar com um olhar diferente que não seja sempre... o olhar de sempre!!!
O tempo e seus quandos ...


Um abraço,

Débhora Melo.

RANGEL JUNIOR disse...

E então, Débhora!
às vezes a gente precisa ter um extremo cuidado pra não ser 'engolido' pelo monstro.
Por enquanto ainda tou conseguindo. Este blog, inclusive, é um dos antídotos ao veneno.
Obrigado por estar sempre presente.