5 de março de 2020

MEUS EUS - SONETO INCOMPLETO

Quisera essa luz que têm os vates
Lumiasse uma triste noite escura
E fizesse brotar da mente impura
Dois quartetos, quiçá, mesmo escarlates.

Coração que se preza não conjura
Se a paixão é loucura? Não empates!
Deixa ao cérebro a química dos debates
E os vieses sutis da conjuntura.

E então, o do contra vem contente:
– Faltará além deste outro terceto?
“Se faltar eu arrisco novamente!

Em fincar no juízo um grande espeto
E depois nunca mais, nem morto eu tente
Inventar de compor mais um soneto.”

Campina Grande, Agosto de 2012.

3 de março de 2020

A CAIXA PRETA DA VIDA (Mote e glosas)

Brincando com palavras, métricas e rimas no Clube do Repente. 

Há um mistério que ronda
Tudo entre terra e céu
Ninguém desvela esse véu
Qual riso da Gioconda
O vai-e-vem duma onda
A loucura abstraída 
Ou a verve enlouquecida 
Do menestrel ou aedo
Ninguém descobre o segredo 
Da caixa preta da vida.

Existe o quente e o frio
O sabido, o abestado
Existe cabra safado
E homem feito de brio
Não foge de desafio
Quem morde cobra parida
Há quem ri na despedida
O taciturno e o ledo
Ninguém descobre o segredo 
Da caixa preta da vida.

Já vi mais de uma vez
Lacaio passar por lorde
Quem assopra e depois morde
Gente de todo jaez
Quem desfaz o que já fez
Gente unida e desunida
Vi muita coisa escondida
Por detrás do arvoredo
Ninguém descobre o segredo 
Da caixa preta da vida.

Rangel Jr.
Mote de Normando Cordeiro

23 de março de 2019

UM MOTE DO CLUBE DO REPENTE

O relógio do tempo não perdoa
Com o seu tic tac intermitente
Alumia o futuro no presente
E dissipa no ar feito garoa
Pra você sei que fui uma pessoa
Que apertou o botão da fantasia
Seu sorriso até hoje me extasia
Mas faz tempo sumiu do meu radar
Você quer, sem querer, não se lembrar
Mas de mim tem saudade todo dia!


Eu duvido que passe um só minuto
Sem que sinta, sutil, minha presença
Você foi condenada e a sentença
Prolatada em juízo absoluto
É levar no seu peito esse matuto
Que emprenhou seu viver de poesia
E você nessa sua apostasia
Não esconde o que quer quase gritar
Você quer, sem querer, não se lembrar
Mas de mim tem saudade todo dia!


Rangel Junior
Mote: Nenem Patriota

8 de março de 2019

08 de Março

Lembrando o 28 de fevereiro de 2004.

Quinze anos passados — tudo muda
Nossas vidas mudadas — nós mudamos
Nas mudanças do mundo nos juntamos
Descobrindo que o tempo afasta e gruda.
Na aventura que juntos começamos
Junto a tantos que foram nossa ajuda
Não me iludo e lhe peço: não se iluda
Belos frutos já são do que plantamos
Nossos sonhos sonhados tão singelos
Nossos dias de amor sempre tão belos
Quanto mais nós regamos, mais se enramam
Nossos filhos são provas do que somos
Do adubo de amor que sempre pomos
Bem assim acontece com os que amam.
Rangel Jr