2 de dezembro de 2008

ESSAS MULHERES...

...e suas eternas incisões em nossa pele. Algumas são apenas pequenos riscos epidérmicos. Já outras vão mais profundamente e, como se diz popularmente, chegam a cortar na carne. Bem que me avisaram que era preciso ter cuidado com elas. E eu que nunca dei muita atenção pra esses modos de cuidados excessivos com o que elas são capazes de fazer. Agora que me habituei a expor alguns avessos de mim aqui neste blog, vez por outra me deparo com quatro leitoras atentas e de uma sagacidade especial que, se não comentam direto no blog sobre minhas peripécias confessionais, o fazem depois a mim nos bastidores. Refiro-me especialmente a Socorro Dantas, Ana Santos, Débhora Melo e Divanira Arcoverde. Ah, tem ainda Ângela Lopes. Pois não é que descobri leitoras assíduas (provavelmente dentre outras (os) que não se comunicam diretamente) e isso me dá uma alegria danada. Uma responsabilidade... Ultimamente tenho pensado até em adotá-las como colaboradoras do blog, de tanta coisa bonita que têm escrito. Leituras do mundo, leituras, da vida, leituras de mim e de si mesmas. Ora, pois quando opinamos estamos também a nos mostrar pros outros, a nos desnudar, por que não? Desde cinco dias atrás envolvido demais com trabalho extra e alguns compromissos sociais inadiáveis, fiquei devendo. A partir de amanhã retomo com tranquilidade minhas postagens e já tenho coisas a dizer. Se as tenho, por que ficar calado? Agradeço emocionado a colaboração e intromissão, devidamente autorizada, de todas. Ainda bem que não sou muito de tomar conselhos ao pé da letra.

4 comentários:

Flávio Renato Caetano disse...

Mas o pior de tudo é saber não montei uma barraca de fogos esse ano, se tivesse montado confesso que até entrava como patrocinador desse novo CD e DVD que aprovaste pelo FIC (parabéns!).

Falo isso, porque essa cidade festeja com fogos desde quando Boqueirão sangrou em Fevereiro, passando pro primeiro e segundo turno do paraibano, a decisão do campeonato, o São João(sem pirâmide e sem fogueira, mas com fogos!), os dois turnos das eleições, com suas respectivas comemorações, o acesso do Campinense a série "B", como as comemorações anteriores a cada fase ultrapassada pela Raposa...além, da mais horrivel sequencia de todas as comemorações, a do cassa, não-cassa dos ultimos meses.

um forte abraço, que esta hernia de disco, seja menor e mais leve que um mp3,

valeu!

Socorro Dantas disse...

Êita coisa boa...
Acessar o teu blog e ver que tem até 'homenagem'. Se avexe não hômi, suas 'leitoras assiduas' só se tornaram assiduas porque assim você as fez. Naturalmente tenho visitas costumeiras a diversos escritos internáuticos(blogs, poemas, livros, etc), mas apenas alguns desses endereços eletrônicos foram cuidadosamente tranferidos para a minha lista de 'Favoritos'.
Desnecessário dizer que o teu blog é uma delicia de ler, ainda mais quando pego uma carona danada no resgate de memórias caririzeiras, nordestinas e genuinamente Juazeirenses.
Abçs.

Débhora Melo disse...

Carissimo Rangel,


Ao ler Essas Mulheres...fiquei a pensar em como é importante deixarmos que as palavras se infiltrem em nossas vidas e que elas jorrem como bálsamo sobre nós, a nos banhar como fonte de cura.
È assim que interpreto, as palavras construtivas expressas em teus textos.
Obrigada por permitir minhas observações e até mesmo meus delírios...


Um abraço emocionado e agradecido.

Débhora Melo.

Anônimo disse...

Jr,
Agradeço a referência...esta visita frequente que faço ao seu blog só revela o quanto admiro tudo que vc escreve... me divirto e lhe admiro, também, pela forma simples de escrever. Parece até que estamos conversando pessoalmente !! E caminhemos...
Abração
Angela