2 de novembro de 2009

O MAIOR FAZEDOR DE "BURÉ"


Não sei se você já ouviu falar em Buré. Não encontrei no dicionário nem encontrei palavra assemelhada que pudesse justificar seu uso. Segundo a Wikipedia, Buré é uma comuna francesa na região administrativa da Baixa-Normandia, no departamento Orne. Estende-se por uma área de 5,53 km², com 94 habitantes, segundo os censos de 1999, com uma densidade 17 hab/km².

Entretanto Buré é o ajuste de nivelamento feito sobre a parede de areia de praia que forma aquelas piscininhas feitas por nós, gente grande, para deleite da meninada. Explico: Estava construindo uma dessas piscinas e meu parceiro Vinícius diz pra mim:
- Papai, você bota a areia e eu faço o Buré!
- Como é, filho?
- O Buré, papai! Eu sou o maior fazedor de Buré!

Entendeu agora? Pois bem, Buré nada mais é que isto, a regulagem manual ou com uma pazinha de plástico que você faz no topo da parede de uma piscininha de areia de praia. É o Buré que deixa a parede mais bonita, digamos assim. Até ontem, pra mim essa palavra era inexistente. Não é mais! Pronto!

6 comentários:

KÁTIA LIMA disse...

KKKK..
QUANDO FOR A PRAIA COM MEUS SOBRINHOS, FAREI UM BURÉ MUITO ARRETADO,VISSE?

KKKKKK..
ADOREI A PALAVRA.
BESOS,BESOS...

ALFRAPOEMAS disse...

Eu juro que não sabia disso! Guré!?
Mas tenho uma sugestão: deve ser bom mesmo é para prender "goré" - aqueles "caranguejinhos da peste" que ficam nos observando a distãncia, quase transparentes, brabos que só um siri (não sei se é o próprio) e que quando ameaçamos ir pro lado deles, eles correm três vezes mais do que a gente. Bicho danado!
Palmas para o Vinícius!

ALFRAPOEMAS disse...

Que me desculpe o Vinícius pelo "Guré", Buré seja dito.

Fabiana Folly disse...

KKKKKKKKKKKKK!!! Ele acabou inventando um termo quase que inexistente na nossa língua! Minha filha também vive inventando termos e nomes estranhos para as coisas...
Abraços!!

RANGEL JUNIOR disse...

Procês verem como são as coisas...

RANGEL JUNIOR disse...

Procês verem como são as coisas...