1 de fevereiro de 2009

TÁ VALENDO

Minha mãezinha passa um aperto danado na Santa Clara, depois de umas vinte internações que acompanho. Uma a cada três ou quatro meses. E a gente, de tão acostumado a tanta internação... vai levando. Dona Neide diz pra mim: "É, meu filho! Acho que dessa vez eu arrumei uma 'doençona'! Acho que peguei em peso!" Sei não, mas por via das dúvidas, continuo achando que quem quer sofrer por antecipação deita na linha do trem e espera ele passar. Dona Neide está aposentada por invalidez (de fato e de direito, pra trabalho assalariado) desde os 49 anos de idade. Ou seja, depois de tantas madrugadas que a gente ia pra farra e depois ficava na fila do INPS (principalmente eu e Gilberto), pra pegar uma ficha melhor e coisa e tal... ela aposentou com uma idade invejável! Será que alguém tem inveja disto? Cardiopatia séria! Depois vem o diabetes, que "não mata, mas 'judia' bastante, como diz um amigo diabético". Depois a complicação pulmonar, depois renal... o resto é esperar. E, se quiser, é só fazer um piada, uma gracinha qualquer, pra ver o sorriso se espalhar no rosto de Dona Neide... Depois de oito dias no hospital minha mãe ri até com a própria constipação intestinal. Tá "feito cavalo de cinema, Dona Neide?". Choro com ela e rio com ela! É craque nas artes de bem-viver! Quando crescer... penso em ser assim...

2 comentários:

Aninha disse...

Dona Neide é uma figura rara! Desejo uma recuperação rápida para ela voltar a cuidar de suas plantinhas. Beijo grande!

Débhora Melo disse...

Toda guerreira chora ... sorrindo!

Desejo boa recuperação para sua mãe.
E que o ser supremo ilumine todos os instantes de sua vida .


Um abraço,

Débhora Melo.