5 de fevereiro de 2012

Autonomia da UEPB: Uma Questão Moral Posta ao Sr. Governador


            De Aristóteles (quando sugere que a Autonomia é a condição da felicidade) a Marx (quando afirma que a autonomia política tem por base a autonomia econômica), passando por Hegel (e sua dialética do escravo e do senhor), tem razão os grandes pensadores: somente a Autonomia possibilita a Liberdade, lembrando que a Liberdade é o primeiro maior bem, depois da Vida.

            Assim sendo, a educação que não objetiva a Autonomia não gera Sujeitos, mas objetos, vez que ser Sujeito significa ser dono de seus desejos e comandante de suas escolhas na busca da concretização de seus próprios anseios e ideais. É isso que as ditaduras não aceitam, seja a ditadura familiar, sejam as ditaduras de Estado, a primeira destruindo a constituição do sentido do Ser, as segundas ultrajando o sentido de ser das Constituições, ambas agindo pela força, que é a suprema negação do poder, como afirma Hannah Arendt.

            Dessa forma, se o pai-ditador passa à História dos homens como castrador, o governante-ditador passa à História da humanidade como déspota. Entretanto, mesmo quando movido por mínima liberdade, somos, ainda assim, minimamente autônomos para escolher. Ao escolhermos, escrevemos nossa história, inscrevendo-nos nas historicidades alheias. E sábio é aquele que, como preceitua Kant, se pergunta, antes de escolher: “Quero? Posso? Devo?” Assim, deve todo Pai se perguntar: “Quero, posso, devo educar em função da autonomia ou da subserviência?” E cabe a todo Governante perquirir: “Quero, posso, devo governar em função da subserviência ou da autonomia?” Aqueles que a isso responderem afirmativamente passam à História como inesquecíveis, porque sábios; aqueles que a isso negativamente responderem, passam à História como esquecíveis, porque tiranos execráveis. Ser para sempre relembrado ou esquecido para sempre é esta a questão que a manutenção ou a quebra da autonomia da Universidade Estadual da Paraíba propõe ao Sr. Governador Ricardo Coutinho. Será sábio? Será néscio? Lembrando que, ao escolhermos, nos escolhemos, cabe apenas ao Sr. Governador responder – e em respondendo a isso, engrandecer-se ou encolher.

Edmundo de Oliveira Gaudêncio
Professor Titular
Departamento de Psicologia
Universidade Estadual da Paraíba

4 comentários:

Rizulena Monteiro disse...

Em nome dos cabo-verdianos que estudaram na UEPB, queria dizer o quão foi grande o contributo que esta universidade deu para a nossa vida e o nosso país. Hoje longe da querida Campina Grande que no recebeu e da UEPB que nos campacitou, estamos trabalhando para o desenvolvimento de Cabo Verde.
A UEPB, seremos enternamente gratos e seríamos mais felizes se a autonomia não fosse ferida e assim continuar a realizar o sonho de outros jovens e ajudar mais paises em vias de desenvolvimento.
OBRIGADA UEPB, ESTAMOS JUNTOS.

Rizulena Monteiro disse...

Em nome dos cabo-verdianos que estudaram na UEPB, queria dizer o quão foi grande o contributo que esta universidade deu para a nossa vida e o nosso país. Hoje longe da querida Campina Grande que no recebeu e da UEPB que nos campacitou, estamos trabalhando para o desenvolvimento de Cabo Verde.
A UEPB, seremos enternamente gratos e seríamos mais felizes se a autonomia não fosse ferida e assim continuar a realizar o sonho de outros jovens e ajudar mais paises em vias de desenvolvimento.
OBRIGADA UEPB, ESTAMOS JUNTOS.

gildolina Fonseca disse...

Em nome de todos os Caboverdianos agradecemos por tudo que a Universidade fez por nós, a Oportunidade que nos deram para que hoje, possamos dizer, graças a parceria da Universidade Estadual da Paraíba e com o Governo de Cabo verde conseguimos ingressar numa Faculdade, e hoje temos sim, alguns desses mesmos alunos contribuindo para o Desenvolvimento do nosso País.Estudar no Brasil , mas precisamente na UEPB, nos possibilitou adquirir conhecimento suficiente para a permuta de bases essenciais para a mudança da realidade dos dois países, numa certeza de que a gratidão e a dívida social com ambas nações aumentou a cada dia de estudo que empreendemos na universidade para a qual nós nos fomos encaminhados.Usando as palavras do Professor Benjamim, quando ele diz que , a Reitora fez sorrir a Paraíba, só quero acrescentar, que Fez sorrir a Paraíba e aos Alunos de Cabo Verde. Obrigada !!!!

Pastor Cicero disse...

Parabéns Rangel Junior, aproveito a oportunidade para te convidar a visita meu blog www.pastorcicero.blogspot.com.
Um abraço Conterrâneo, Deus continue te abençoando. Sucesso amigo.