17 de fevereiro de 2008

UMA FLOR PROS MEUS VISITANTES

Publiquei a imagem tão logo a fiz no domingo dia 17, marcado digitalmente na própria foto.
Provavelmente, você nunca viu, ao vivo, uma flor de Mandacaru. A oportunidade é quase única.
Meu pé de Mandacaru-sem-espinhos, dignamente incrustado no solo da entrada de minha casa estará me presenteando com 15, isso mesmo, quinze flores desde o domingo passado até alguns dias mais adiante.
No primeiro dia abriram três belíssimas flores como esta, ontem foi mais uma e quem quiser ver o espetáculo precisa marcar hora. Lembra da música de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga? "Mandacaru quando fulora na seca / é um sinal que a chuva chega no sertão..."
Explico: quando o tempo está pra anunciar a chegada da chuva, aumenta a umidade do ar (aquela sensação de calor além da conta) e as flores do Mandacaru eclodem. Falei que quem desejasse ver o espetáculo teria que marcar hora porque elas anunciam que abrirão naquela noite e entre um fechamento total e o estágio de plenitude floral dura aproximadamente duas horas. Sempre à noite. Ou você vê ou não, pois na manhã seguinte já não há mais flor, apenas um botão gigante, novamente fechado e entrando em rápida decomposição.
É um espetáculo muito especial! Ontem, mais uma flor abriu.

Depois contarei a história de resistência deste Mandacaru.

2 comentários:

Aninha disse...

Que beleza esse presente hein?! De repente é a natureza tentando te lembrar o quanto você é único e especial! Um xêro grande.

Anônimo disse...

Encantado com a flor mandacaruense, lembro o mestre professor José Pires e sugiro que dediques a ele uma destas fotos. Ou faças convite para ele assistir o espetáculo da florescencia. Abraços, amigo.
benjamim.