17 de dezembro de 2009

PENSANDO COM SCHOPENHAUER

Fui presenteado por uma prezada amiga com um livrinho superinteressante. Ainda acho, como dizia o velho slogan da inesquecível Livraria Pedrosa em Campina Grande, que o livro é o melhor presente. Dele extraio e divido algumas ideias.


"Assim como o caminho que percorremos fisicamente sobre a terra é apenas uma linha e não uma superfície, na vida, quando queremos agarrar e possuir algo, devemos deixar muita coisa à direita e à esquerda e renunciar a diversas outras. E se não soubermos lidar com tal fato e, ao contrário, tentarmos pegar tudo o que nos atrai pelo caminho, como crianças na feira, é porque temos a aspiração insensata de transformar numa superfície a linha de nossa vida; corremos então em ziguezague, vagando aqui e ali como fogos fátuos, e não conseguimos nada".


Por hoje é só e suficiente. Deixo-vos com esta máxima.


O BLOGUEIRO, QUE JÁ É SAZONAL, ESTÁ PRESTES A ENTRAR EM RECESSO.

2 comentários:

Ginha disse...

É isso aí Jr...
Abração

Desdêmona Macbeth disse...

Concordo com Schopenhauer. É mais do que necessário ser prudente quanto às escolhas!

Abraços!